Falando de CEP - Básico

Postado por Mauricio Dorneles

DEFINIÇÃO DE CEP
Controle: Manter algo dentro dos limites estabelecidos.

Estatístico: Obter conclusões baseadas em dados.
Processo:É a combinação necessária entre o homem, os materiais, as máquinas, os métodos e o meio ambiente para produzir um determinado produto.

Controle Estatístico: Fazer com que os resultados se mantenham conforme o previsto pelos padrões com a ajuda dos dados e números.
Conhecimento dos conceitos Básicos de Técnicas Estatística

Conceitos básicos, tais como, variação(estabilidade), capabilidade e supercontrole, deveriam ser compreendidos por todo o pessoal do fornecedor, onde apropriado.


Vantagens do CEP

Serve para os colaboradores ter um controle contínuo.
Segurança/Conformidade
Pode afetar a segurança ou alguma regulamentação governamental

Adequação/Função
Pode afetar a montagem ou funcionamento na aplicação do cliente(cuidado adicional).

Montagem/Funcionamento
Pode afetar a montagem ou funcionamento dentro da sua fábrica.

O que é CEP ?

CEP é um método preventivo de comparar continuamente os resultados de um processo com um padrão, identificado a partir dos dados estatísticos as tendências para as variações significativas objetivando reduzir cada vez as suas variações.

Por que CEP ao invés da inspeção?

Porquê o CEP atua em cada fase do processo e consiste em encontrar o defeito na fonte via estatístico evitando assim, o desperdício. Portanto é um método de gerenciamento da qualidade que não espera o produto ficar pronto para descobrir suas falhas.

Carta de controle para variáveis

A maioria dos processos e seus resultados possuem característica que são mensuráveis ou seja, dados quantitativos. (Ex.Diâmetro de 16,45 mm)

As cartas para variáveis podem explicar dados do processo em termos de dispersão(variação peça - peça e localização (média do processo).




O que é Controle?

Controlar ao contrário do que se pensa, não é somente visualizar ou acompanhar. Mas sim é a ação de analisarmos dados ou informações e tomarmos as devidas ações sobre estas constatações.

O que é variação?

É a diferença entre duas ou mais grandeza. No caso do processo é a diferença entre as medidas verificadas.

Gráfico de controle

No Gráfico de controle registramos valores medidos durante o acompanhamento do processo.
Através dele é que vamos identificar as variações do processo.


Variabilidade
Está sempre presente

Nenhuma peça é exatamente igual a outra.
A variabilidade é a maior inimiga da qualidade.

A variação pode ser causada por:

Causas comuns

Variações pequenas que estão sempre presente.
Variação na mat.Prima
Pequena vibrações da máquina
Reforma da máquina
Correção: Gerência
Ação no Sistema
Normal

Causas Especiais

Variações Imprevisíveis no processo.
Quebra de ferramenta
Set -Up errado
Dispositivo de Medição
Correção: Operador
Ação Local
Não Normal

Quando estão atuando no processo somente Causas comuns, o processo torna-se estável e previsível.

Quando Causas Especiais, estão atuando no processo torna-se imprevisível.

Limites de Controle

Os limites de controle representam a variabilidade natural do processo pois são calculados em função de amostras do processo; ou seja são calculados em função do que é produzido. Os dados devem ser comparados com os limites de controle.

No gráfico de controle registramos valores medidos durante o acompanhamento do processo.Através dele é que vamos identificar as variações.

LSC -Limite Superior de Controle é o limite máximo que a medida controlada pode assumir.
LIC - Limite Inferior de Controle é o mínimo valor que a medida controlada pode assumir.
LM - A linha Média é o valor alvo, ou seja, devemos regular a máquina o mais próximo possível da LM. Estaremos assim reduzindo as chances de falhas.

Atenção

Nenhuma medida pode ser maior ou menor que os limites Superior e Inferior de Controle. Caso isso ocorra deve-se, uma ação de correção deverá ser tomada, e uma nova amostragem deve ser inspecionada.

Supercontrole

Ocorre quando tomamos ações no processo toda a vez que tivermos um desvio do alvo, ou seja, tratarmos uma Causa comum de variação como se fosse uma causa Especial.

No caso de processos estáveis isto se torna uma fonte adicional de variação.

O que é média ?

É o somatório() de todos os valores medidos , dividido pelo número de amostras.
A média vai nos mostrar como está a regularem do nosso processo.
 
O que é amplitude ?
A amplitude é a diferença entre o maior e o menor valor obtido. Serve para identificar se houve ou não variação entre as peças produzidas. Representada pela letra R. 

Como sabemos que a Amplitude é a medida do maior menos a medida do menor
Obs: Quanto maior a Amplitude, maior será a variação.

Gráficos de controles

Os gráficos de controle são utilizados em larga escala junto as operações das áreas produtivas, os quais auxiliam na prevenção do erro e na diminuição das variações do processo.

Tipos de gráficos de controle:

Gráfico X - R (média e Amplitude)
Gráfico X - R (mediana e amplitude)
X - e o valor médio do Subgrupo(medida de centralização
R - é a amplitude do subgrupo(medida de dispersão)

Inspeção

A análise das cartas de controle é realizado pelo próprio operador no momento da inspeção. Quando constatadas variações anormais, o Plano de Reação para o controle por variáveis deve ser seguido para execução das ações descritas.
Logo,

Devemos parar a máquina e ajusta-lá, já que a variação não é normal a está operação. Certifique-se que o problema não é o instrumento de medição ou a forma como está sendo usado.

Diário de Bordo

É importantíssimo, durante o acompanhamento de um processo, o uso do Diário de Bordo. Pois é nele que registramos as anomalias que por ventura possam ocorrer, tais como:

Quebra de ferramenta
Falta de energia
Regulagem de ferramenta
Troca de operador

Liberação de máquina

Para a Liberação de máquina, deve ser retirada uma amostragem conforme estabelecida no cabeçalho da Carta de Controle. As peças são medidas e os resultados plotados na mesma. Se estes resultados caírem dentro dos Limites de Controle, o set-up pode ser aprovado. Se este ponto cair fora dos limites, novas ajustagens devem ser feitas até que a média da amostragem esteja dentro do limites de controle. Os resultados devem ser registrados somente quando a média da mesma estiver dentro deste limite.A liberação de máquina deve ser realizada nas seguintes situações:

Troca de OF;
Troca ou manutenção de ferramental;
Início de produção diária;

Capabilidade

Capabilidade é a capacidade que um processo possui em atender as especificações dos produtos.
Para determinar a capabilidade de um processo é necessário que o mesmo esteja sob controle ou seja, somente causas comuns estejam atuando no processo.
Quando o processo encontrar-se sob controle são calculados os índices de capabilidade CP e CPK na carta por variáveis.
CP - É um indicador que compara a tolerância do produto com a dispersão do processo.
CPK-É um indicador que além de comparar a tolerância do produto com a dispersão do processo avalia também a centralização do processo.

CEP por Atributos

São avaliações que podem evidenciar somente dois resultados, CONFORME ou NÃO CONFORME, PASSA ou NÃO PASSA. Geralmente, esta constatação é feita com o auxílio de Gabaritos ou Padrões Visuais.

Tipos de carta por atributos
Carta de controle por atributo pn -(número de defeitos)
Carta de controle por atributo p - (Fração defeituosa)
Carta de controle por atributo u - (número de defeitos por unidade)

Obrigado
Até a próxima!