SISTEMAS DE UNIDADES

Postado por Mauricio Dorneles

SISTEMAS  DE  UNIDADES
Unidades de medidas são padrões usados para avaliar grandezas físicas.
São definidas arbitrariamente e têm como referência um padrão material.
As grandezas podem ser mecânicas, ópticas, geométricas, acústicas ou luminosas.
Medir significa comparar uma grandeza com uma unidade de referência da mesma espécie e estabelecer o número (inteiro ou fracionário) de vezes que a grandeza contém a unidade.

Metrologia é a ciência que estuda, normatiza e codifica os conhecimentos relativos a medidas, padrões e unidades de medir, métodos, técnicas e instrumentos de medição.
Estimar e avaliar grandezas diversas são capacidades e habilidades desenvolvidas pela humanidade desde o início de sua evolução cultural.
Na pré-história, o homem apenas compara volumes e peso, sem medi-los.
Com o crescimento demográfico, o surgimento das cidades e dos sistemas de trocas, são fixadas unidades que permitam uma comparação mais precisa entre objetos.
Até o final do século XVIII, todos os sistemas de medidas existentes são consuetudinários, ou seja, baseados nos costumes e nas tradições.
Os primeiros padrões utilizados para medir são partes do corpo humano – palma da mão, polegada, braço ou uma passada – e utensílios de uso cotidiano, como cuias e vasilhas.
Com o tempo, cada civilização define padrões e fixa suas próprias unidades de medidas.
Daí a multiplicidade de sistemas de medição existente desde a Antigüidade.
Primeiros Sistemas
As diferentes civilizações começam a padronizar as unidades de medidas já na Antigüidade.
Antes disso, as medições não são muito precisas.
O côvado egípcio, por exemplo, é uma medida de comprimento cujo padrão é a distância entre o cotovelo e a ponta do dedo médio, estando o braço e o antebraço dobrados em ângulo reto e a mão esticada.


Primeiros Sistemas

A milha é a distância percorrida em uma passada.
Com esse tipo de unidades, as medições podem dar resultados tão variados quantas são as diferenças individuais do corpo humano.
A padronização é feita pela definição de unidades médias, fixadas através de padrões materiais construídos em pedra, argila ou ligas metálicas.
Primeiros Padrões

O surgimento de padrões materiais de referência para as unidades de medidas marca o início da construção dos primeiros sistemas de pesos e medidas.
Eles estão presentes nas civilizações da Assíria, Babilônia, Caldéia e Egito.
Os padrões de peso mais antigos até hoje conhecidos datam do quarto milênio antes de Cristo.
São pequenos cilindros de base côncava, com cerca de 13 gramas, encontrados nos túmulos de Amrah, no Egito.
O sistema egípcio tem grande influência sobre os povos da Antigüidade.
Do vale do Nilo espalha-se pela Judéia, Ásia Menor e Grécia antiga, chega às colônias gregas da península itálica e, mais tarde, é levado pelos romanos para as diferentes regiões da Europa.
Mistura-se, então, aos sistemas locais, assumindo novas características.
Sistemas inglês e americano  
A Inglaterra normatiza seu sistema consuetudinário de pesos e medidas logo após a promulgação da Carta Magna, em 1215.
O sistema, usado por mais de seiscentos anos, também é adotado pelas ex-colônias inglesas.
Os Estados Unidos usam o mesmo sistema inglês, com pequenas modificações.
Sistemas inglês e americano  
Atualmente, embora o Parlamento britânico tenha decidido pela adesão do país ao Sistema Internacional de Unidades, a população inglesa continua utilizando o antigo sistema em seu dia-a-dia.
Nos Estados Unidos, o sistema métrico é oficialmente permitido desde 1866 e, em 1959, as unidades de medidas tradicionais passam a ser definidas em função do Sistema Internacional de Unidades.
Nos anos 60, o país inicia um movimento de conversão para o Sistema Internacional.
A população, no entanto, também tem resistido em abandonar as antigas medidas.